Capa Notícias A boa política dá samba

A boa política dá samba

157

O cantor e compositor Eri Galvão se apresentou com o grupo Som da Madeira, na última quinta-feira (15), na Usina de Arte. Realizado pelos diretórios municipal e estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), o show celebrou os 55 anos de autonomia do Estado do Acre.

Eri Galvão e o grupo Som da Madeira

O repertório ressaltou os costumes, modismo, conceitos e preconceitos sociais de forma irônica, satírica, de protesto e exaltação, mostrando á sociedade que política dá samba. O musical foi a primeira manifestação cultural de uma série de encontros que o PT vai desenvolver durante o ano para se aproximar da comunidade. A próxima atividade será o arraial junino, no dia 29 de julho.

A programação foi inspirada na obra “Quem inventou o Brasil?”, do autor Franklin Martins, que, por meio também da música, reconta os 100 anos da história da República (1902 a 2002). “A intenção do espetáculo é proporcionar ao público a oportunidade de ver e compreender a política, a partir de uma dimensão artística. O convite foi feito ao Galvão e passamos a difundir as ideias”, ressalta o presidente do Diretório Municipal de Rio Branco, Marcos Inácio.

Eri Galvão descreve a música como a retratação de um momento, de uma situação, de uma época, inclusive política. Ele enfatiza que as pessoas valorizam ainda mais a melodia quando há uma narrativa presente.

“As músicas são feitas de emoção e energia, sem elementos físicos em suas composições, isso desperta uma reflexão de como elas foram feitas. As situações políticas também sempre levam a esse momento reflexível e a partir da emoção e entendimento, o autor transmite a outras pessoas. Esse  processo contribui para um conhecimento político através dos cânticos”, pontua.

(Thawana Lopes)